Inscreva-se

Abordamos dados e análises dentro das empresas.

Receba novos artigos por e-mail


Compartilhe

ELT significa “Extract, Load, Transform”. Ou seja: “Extrair, Carregar, Transformar”. O ELT é um processo de dados usado para replicar dados de uma fonte para um banco de dados de destino, sendo uma evolução do mais comumente conhecido ETL (extrair, transformar e carregar) pois torna o processo de replicação de dados muito menos complexo, uma vez que o passo de transformação é realizado após os dados estarem no destino.

Os passos do ELT:

  1. Extrair: Copiar dados de uma fonte de origem.
  2. Carregar: Replicar esses dados no banco de dados de destino.
  3. Transformar: Modelar os dados para estruturá-los, facilitar consultas, cruzar com outras fontes e analisá-los.

Por que é diferente de ETL?

A diferença entre ETL e ELT é mais significante do que apenas uma mudança de ordem nas letras. No ETL, onde a transformação de dados é feita antes da gravação no destino final, o processo de replicação de dados é mais complexo de ser desenvolvido pois exige um desenvolvedor com conhecimentos específicos para criá-lo e alterá-lo sempre que houver uma alteração na estrutura/padrão dos dados ou necessidade de alguma mudança na transformação solicitada por algum analista de negócio.

Enquanto isso, no ELT, o processo de carregamento dos dados pode ser feito sem nenhuma complexidade utilizando ferramentas como a Kondado, e a parte de modelagem e transformação dos dados pode ser feita pelos próprios analistas de negócio que poderão fazer alterações conforme suas necessidades e sem depender de um desenvolvedor para tal.

Naturalmente, o ELT requer mais recursos do destino de dados, já que agora é lá que são realizadas as transformações de dados. No entanto, hoje o poder dos destinos de dados disponíveis em nuvem torna o ELT uma opção mais simples e ágil ao ETL e a escolha perfeita para as áreas de dados mais dinâmicas.

Teste gratuitamente por 14 dias!

Quero Experimentar

Publicado em 2020-08-18